Home / Destaque / Estado Islâmico volta a jogar homem de prédio em mais uma punição cruel por ser gay

Estado Islâmico volta a jogar homem de prédio em mais uma punição cruel por ser gay

morto-ei-2 morto-ei

Desde que tomaram grandes territórios na Síria e no Iraque, membros do EI (Estado Islâmico) estão condenando pessoas arbitrariamente, de acordo com sua interpretação radical da sharia, a lei islâmica, e impondo punições cruéis pelos supostos crimes.

Nesta quarta-feira (2), foram divulgadas imagens de mais um homem condenado a ser atirado de um prédio por acusações de ser gay. Antes da morte, na cidade síria de Palmira, terroristas perguntaram a Hawas Mallah se ele estava feliz com a pena. Ele respondeu: “Eu preferia que vocês atirassem em mim”.Militantes do Estado islâmico, na Síria, já haviam jogado um jovem de um edifício depois de acusá-lo de ser gay. De acordo com as informações do jornal Daily Mail, as fotografias mostram uma grande multidão sedenta de sangue no pé de um edifício de vários andares a para assistir o assassinato da jovem vítima. As imagens foram divulgadas pelo grupo ativista local Raqqa, que trabalham à paisana no reduto do grupo para expor as atrocidades do grupo terrorista. Muitas pessoas são vistas nas ruas para ver o homem que está sendo jogado para a morte. A vítima é vista sendo arrastada para o topo do edifício por três militantes que usam seus celulares para gravar o assassinato. O Estado Islâmico já causou outras mortes de acusados gays. O grupo terrorista decapitou oito homens em uma região de fronteira entre Síria e Iraque, quatro pessoas da cidade síria de Al Bukamal e quatro iraquianos.

Os homens foram acusados de serem membros do grupo os Livres de Sham, rival do EI na Síria, e de lutarem contra os radicais, assim como de participar de prisões e torturas aos extremistas.

As mortes dos oito homens se juntam a uma extensa lista de atrocidades cometidas pelo grupo

Além disso, verifique

Share this on WhatsApp Share this on WhatsApp

Deixe um Comentário