Home / Esporte / Nenê pensa em encerrar carreira no Vasco e afirma: ‘Nunca vi torcida igual’

Nenê pensa em encerrar carreira no Vasco e afirma: ‘Nunca vi torcida igual’

nene1

O barco de Nenê navegou por 11 clubes, cinco países e três continentes até ancorar no Vasco. Aos 34 anos, o almirante encontrou seu porto seguro, de onde não cogita mais zarpar. Principal nome da conquista do bicampeonato estadual, o camisa 10 faz planos de vida longa em São Januário. A lua de mel, a não ser que um tsunami o leve para longe, não tem data para terminar.

– Estou bem, feliz e não penso em sair. Já fiquei muito tempo fora – ressaltou o meia. – Só se surgir algo muito difícil de se imaginar. Minha intenção é ficar no Vasco por muitos anos, quero terminar a minha carreira aqui.

É fácil querer ficar na Colina. Os vascaínos arrebataram o coração do jogador viajante, desde que foi contratado, em agosto de 2015. No fim do ano, seu espírito desbravador quase o levou para longe novamente, após proposta do Atlético-MG, mas os apelos dos torcedores o ajudaram a manter a âncora no fundo do mar.

Depois de anos sendo idolatrado no Monaco e no PSG, da França, o meia voltou a experimentar o calor humano dos trópicos no clube carioca.

– As duas torcidas são incríveis, no Paris Saint-Germain eu tinha uma carinho enorme, mas igual a aqui, no Vasco, não tem – constatou Nenê. – É uma paixão, um amor incondicional pelo clube.

Até quando isso vai durar, Nenê não sabe e nem tem pressa em saber. O desejo de provar que ainda tinha condição de atuar em alto nível depois de tanto tempo fora do Brasil já foi saciado. Unanimidade entre torcedores e críticos, o meia vislumbra jogar, no mínimo, por mais seis anos. Fominha de bola, cuida do corpo com o mesmo zelo com que preza pela imagem nas redes sociais. A curto prazo, o objetivo é levar o Vasco de novo à Libertadores, algo que não acontece desde 2012:

– A Copa do Brasil é um trunfo, acreditamos muito no nosso time nessa competição, que tem uma importância muito grande para o nosso presidente.

Confira outros trechos da entrevista:

O dia seguinte ao título

Não consegui dormir direito, com a adrenalina muito grande. Deitei cedo na cama, mas fiquei rolando, não conseguia dormir. Mas valu a pena, a satisfação é enorme, conquistar esse título da maneira que foi.

Importância de ser campeão

É praticamente meu primeiro título no meu país. Saí muito cedo, cheguei a ser vice-campeão da Libertadores com o Santos, mas fui embora para a Europa e fiquei 12 anos lá fora. Então esse título traz um sentimento único, dentro da minha casa praticamente, com o carinho que a toricda teve comigo desde o começo.

JX Rio de Janeiro RJ 09/05/2016 - Entrevista com o jogador vascaíno Nene. Foto Rafael Moraes/ Extra
JX Rio de Janeiro RJ 09/05/2016 – Entrevista com o jogador vascaíno Nene. Foto Rafael Moraes/ Extra Foto: Rafael Moraes / Agência O Globo

Vinda para o Vasco

Muitos perguntaram para mim, “o que você está fazendo?”. Ano passado a situação era muita complicada, com muita pressão, mas tomei isso como um desafio. Conversei com a minha família, orei e mostrei que eu ainda estava bem. Muitos duvidavam de como eu estaria, por causa da minha idade, por eu ter passado na Europa e ter ido para o futebol árabe. Era o cenário ideal para eu mostrar que ainda estava bem e que poderia ajudar o Vasco. Infelizmente, não conseguimos escapar do rebaixamento, mas foi um segundo turno impresionante. Tenho certeza de que tomei a decisão certa.

Série B

É praticamente uma obrigação, mas não vai ser fácil, não vai ser nada disso que estão dizendo, que venceremos com um pé nas costas. Enfrentaremos times difíceis, viagens longas, cansativas, cruzaremos o norte e o sul do país. Vamos continuar focados, com a mesma intensidade do trabalho, um ajudando o outro.

Além disso, verifique

Juninho é apresentado como novo reforço do Bahia

Share this on WhatsApp O zagueiro está emprestado ao time tricolor até o final deste ano ...

Deixe um Comentário