Home / Policial / Salvador: “Descarados mandavam mensagem e eu marcava”, diz gêmea presa por golpe em 12 homens

Salvador: “Descarados mandavam mensagem e eu marcava”, diz gêmea presa por golpe em 12 homens

8qmbe61ixg_9lvc4vz48j_file

As irmãs gêmeas presas após aplicar o golpe “boa-noite, Cinderela” em pelo menos 12 homens, em Salvador, afirmaram que agiam juntas. Entre as vítimas das jovens Maíse e Michele Santos de Araújo, de 23 anos, estão um policial e um guarda municipal, que tiveram as armas roubadas, e um motorista do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que acabou sendo morto por asfixia.

Maíse alegou que começou a aplicar o golpe por necessidade financeira. Ela contou que estava trabalhando, mas saiu do emprego.

— Eu tenho uma filha pra criar, eu tava precisando de dinheiro.

Ela negou envolvimento no homicídio do motorista, mas afirmou que presenciou o crime.

— A gente não matou, não. Quem matou foi outra pessoa, mas ninguém quer acreditar.

A jovem confessou que não tinha dificuldade para atrair os homens, pois eles eram “presas fáceis”. Ela confirmou que comprava a substância e preparava para dopar as vítimas.

—Tinha uns que não conversa muito, rapidinho falava que tava sozinho em casa e mandava ir.

A irmã da suspeita, Michele, não se acanhou ao falar sobre sua participação no golpe. Ela revelou que não tinha critérios específicos para escolher as vítimas.

—Tava lá no site, os descarados mandavam mensagem, eu respondia e marcava.

A polícia informou que as irmãs tinham a ajuda de Anderson Rezende de Almeida, responsável por transportar e revender o material furtado pela dupla. As irmãs foram presas em Jardim Nova Esperança, quando chegavam para comemorar o aniversário de Anderson. Um quarto cúmplice das mulheres, que não teve a identidade divulgada, está sendo procurado.

ritorial), do Nordeste de Amaralina, e Fernanda Porfírio, diretora do Depom (Departamento de Polícia Metropolitana), revelaram que Maíse e Michele atraíam homens por meio de um site de relacionamentos e marcavam encontros em bares ou na casa das vítimas. As gêmeas estavam sendo procuradas pela polícia desde o início de julho.

No local do encontro, a vítima era dopada com um tranquilizante e, em seguida, tinha todos os pertences furtados. Uma das vítimas, Júlio César Souza de França, de 48 anos, foi morto asfixiado em abril, por causa de um conjunto de rodas e um som automotivo. Um homem, que não quis se identificar, foi esfaqueado pelas mulheres. Outra vítima foi acusada de estupro pelas gêmeas em redes sociais.

As criminosas tiveram o mandado de prisão preventiva cumprido e devem ser transferidas para o sistema prisional. Equipes do Esquadrão Águia da PM (Polícia Militar), Depom, 5ª DT/Periperi e COE/PC (Coordenação de Operações Especiais) auxiliaram nas investigações que resultaram na prisão das irmãs.

Além disso, verifique

Imagens fortes: Homem é encontrado morto no rio do Teotônio Vilela

Share this on WhatsApp Na tarde desta quinta-feira, 16, populares avistaram um corpo boiando em ...

Deixe um Comentário