Home / Policial / Garçonete é assassinada com tiro na testa em Arraial d’Ajuda

Garçonete é assassinada com tiro na testa em Arraial d’Ajuda

rtemagicc_caline-jpg

A garçonete Caline Gonçalves Santos, 20 anos, foi assassinada com um tiro na cabeça, na noite de sexta-feira (2), em Arraial d’Ajuda, distrito da cidade de Porto Seguro, no litoral da Bahia. Ela estava na casa de uma amiga quando foi atingida por um rapaz com quem vinha mantendo um romance.

O criminoso fugiu, mas já foi identificado pela polícia e teve o mandando de prisão preventiva solicitado à Justiça. O nome dele foi mantido em sigilo, mas sabe-se que ele já foi preso por tráfico de drogas no ano passado. O adolescente até agora também não foi encontrado pela polícia.

Testemunhas disseram ao delegado Sinésio Vieira Júnior, titular da Delegacia de Arraial d’Ajuda, que Caline passou a tarde inteira e o início da noite bebendo em um bar no bairro Santiago, junto com três pessoas – uma amiga chamada Débora, um adolescente de 16 anos e um rapaz, com quem vinha saindo nos últimos dias. Por voltas das 23h, os quatro decidiram ir para a casa de Débora. Eles chegaram no imóvel meia hora depois.

Entre as testemunhas que foram ouvidas pela polícia, Débora disse que assim que chegaram, o rapaz sacou uma arma e começou a apontar para todos. “Ela não soube identificar que arma era, mas, acredito que tenha sido um revólver, porque a perícia não encontrou cápsulas. Ora mirando em uma, ora mirando em outra pessoa, o rapaz dizia que não era para ter medo”, contou o delegado.

Apavorada, Débora saiu de casa e ficou observando tudo da janela. “Foi quando ela escutou apenas um disparou e, em seguida, viu Caline caída no chão, com ferimento na testa”, disse o delegado. Vizinhos já interrogados pela polícia disseram que viram o mesmo rapaz, que havia entrado meia hora antes na casa, correndo com uma arma na mão. O adolescente também foi visto saindo às pressas do imóvel.

Ainda de acordo com o delegado, o suspeito já foi preso por tráfico de drogas em outubro do ano passado e passou sete meses no Conjunto Penal de Eunápolis. Ele seria integrante de uma quadrilha de tráfico de drogas comandado por um interno, identificado como Romarinho.

Além disso, verifique

Jovem com tornozeleira eletrônica é preso com 17 quilos de maconha

Share this on WhatsApp O fato de usar uma tornozeleira eletrônica não impediu que Sidnei ...

Deixe um Comentário