Home / Policial / Suspeita de mandar matar filho há dois anos se apresenta à polícia no município de Camaçari (BA)

Suspeita de mandar matar filho há dois anos se apresenta à polícia no município de Camaçari (BA)

 8zivdjkjcc_g7o7sotxv_file

A mãe do menino Carlos Henrique Maia Moura Santos, de sete anos, Alessandra da Silva, de 27, suspeita de ser a mandante do crime que vitimou o filho há dois anos, se apresentou à polícia nesta segunda-feira (27) no município de Camaçari, na região metropolitana de Salvador.

Acompanhada de um advogado, Alessandra negou o crime. A polícia chegou ao nome da mãe do menino após a prisão do executor do homicídio, José Nilton, que afirmou na delegacia que teria matado o menino a pedido de Alessandra.

— É mentira dele, ele está mentindo. Ele é um vagabundo, descarado, mentiroso. Jamais eu ia fazer isso com meu filho.

A mulher estava forgida desde agosto do ano passado, quando o homem foi preso. De acordo com as investigações, a mãe do menino, que tinha falado que não vendia mais drogas, continuava no tráfico.

A criança teria visto a mãe vendendo os entorpecentes e contado a avó paterna. A delegada que assume as investigações, Maria Teresa, afirmou que existem provas de que a mulher continuava envolvida no tráfico e que elas constam nos autos.

– Alessandra, não satisfeita porque o filho estava falando coisas q poderiam levar ela a uma outra prisão, mandou matar o filho.

Além disso, ainda de acordo com a delegada, a mãe estava vendendo relógios roubados quando o filho desapareceu. Carlinhos sumiu no dia 7 de janeiro de 2015, quando passava férias como Alessandra. Dois dias depois, o menino foi encontrado boiando em um córrego na localidade conhecida como Pinho. O menino apresentava marcas na cabeça e diversos arranhões pelo corpo.

Inicialmente, o padrasto do menino foi preso como principal suspeito do crime, mas depois foi liberado. No dia 10 de agosto de 2016, José Nilton foi preso com drogas e autuado em flagrante. Na delegacia, confessou o crime e contou que a mãe era a mandante do homicídio. A prisão preventiva de Alessandra foi pedida no dia 26 de agosto de 2016.

Além disso, verifique

Três são mortos em ações da PM em Narandiba e Sussuarana

Share this on WhatsApp Armas, munições, drogas e coletes balísticos foram apreendidos por policiais militares, ...

Deixe um Comentário