Home / Destaque / Itabuna-BA: Namorado ouve último suspiro de Ana Clara ao telefone

Itabuna-BA: Namorado ouve último suspiro de Ana Clara ao telefone

A estudante Ana Clara Matos, 14 anos, foi sepultada na tarde desta sexta-feira (26), no Cemitério Campo Santo, em Itabuna. O corpo da menina, que se matou com um tiro na noite de ontem (25), no bairro São Caetano, foi velado durante todo o dia de hoje, no SAF. Familiares, amigos e colegas de escola da adolescente, que estudava no colégio Félix Mendonça, compareceram em peso para prestar suas últimas homenagens. Ana morava na Rua Vitória e foi encontrada morta no quarto dela, por volta das 20 horas. A arma usada foi localizada a cerca de um metro do cadáver. As investigações em torno do caso avançaram rapidamente. O namorado de Ana Clara teria sido a última pessoa a falar com a garota. Em depoimento, o jovem, muito abalado, contou que chegou a ouvir o barulho do gatilho e o último suspiro da adolescente. Apavorado, chamou os pais e todos seguiram para a casa da menina. Lá, tiveram que arrombar a porta para tentar socorrer a garota, mas já era tarde. A discussão entre mãe e filha, horas antes da tragédia, aconteceu após a mulher dizer que não queria que a filha recebesse o namorado em casa quando ela não estivesse. Entretanto, assim que a mãe saiu, Clara ligou para o jovem e pediu que ele fosse vê-la. O rapaz, porém, achou por bem não contrariar a ordem dada pela sogra. O casal conversou ainda por, aproximadamente, 14 minutos, até que um tiro interrompeu o diálogo. Para se matar, Ana usou o revólver calibre 38, que pertencia ao irmão dela, um policial militar, que trabalha em Ilhéus. A estudante, de fato, estava sofrendo de depressão. A menina, inclusive, vinha passando por tratamento psiquiátrico, segundo a família confirmou para a polícia.

Além disso, verifique

Itabuna-Ba: Moradores do Góes Calmon ficam sem energia após queda de árvores em fiação elétrica

Share this on WhatsApp Moradores do bairro Góes Calmon em Itabuna, ficaram sem energia após ...

Deixe um Comentário