Home / Policial / Casal acusado de aplicar o Golpe da Casa Própria em dezenas de pessoas é preso

Casal acusado de aplicar o Golpe da Casa Própria em dezenas de pessoas é preso

Policiais do Pelotão de Emprego em Táticas Operacionais (PETO) da 65ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) prenderam na noite desta quinta-feira (01-06-17), o casal Monica Franco pereira da Silva, 40 anos e o companheiro Fernando José Ismael da Silva, 45 anos. O casal é acusado de aplicar o Golpe da Casa Própria em dezenas de pessoas aqui na cidade de Feira de Santana.


Segundo informações da polícia, na noite desta quinta-feira (01), uma guarnição do Pelotão de Emprego Tático Operacional da 65ª CIPM, conduziu Mônica Franco e Fernando José, casal que foi preso no Condomínio Central Park, localizado no bairro Rua Nova, após denúncia de que estes estariam aplicando golpes na venda de imóveis.

Em poder dos suspeitos foram encontrados R$ 1.600,00, celulares, uma pistola calibre .765 com seis munições intactas, além de vários comprovantes de depósitos, documentos e recibos das vítimas.

Ainda de acordo a polícia, o casal de suspeitos se passava por consultores de uma construtora, oferecia apartamentos do condomínio Central Park, e, de imediato, exigia variadas quantias como “sinal” do interesse em compra dos imóveis. Após serem flagrados com toda documentação, dinheiro e até arma de fogo municiada, foram conduzidos e apresentados na Central de Flagrante do Complexo de Delegacias do bairro Sobradinho.
O Golpe
O casal acabou atrasando a realização dos sonhos de dezenas de pessoas após serem enganadas com o sonho da casa própria. A polícia contou que Monica deu e estava dando o golpe, oferecendo facilidades para as pessoas comprar sua casa própria. Monica tinha a ajuda do marido para dar o golpe.
“Ela disse que tinha uma amiga (Vera), que era corretora de uma construtora e que a mesma teria ganhado bônus por ter batido a meta de vendas de imóvel. porém, esse bônus seria alguns apartamentos, com preço mais baratos e com facilidade de poder financiar, onde as vitima davam entrada de R$2.200 e quando recebesse o apartamento ou a casa, parcelava o restante em dezenas de meses pelo valor de R$350,00”, contou um dos policiais.
Sonho Interrompido
Uma das vitima que não quis ser identificada, contou que perdeu R$ 4.400, “eu mesma, ela acabou com meu sonho, moro de aluguem há mais de cinco anos, ai apareceu essa “oportunidade”, com facilidade para poder ter minha casa própria, ou apartamento, não contei conversa e abracei. Na verdade uma prima minha que tem um salão de beleza, passou uma mensagem através o WhastApp, falando da promoção”.
“Minha prima, disse que uma amiga dela (Monica), tem uma amiga, a suposta Vera e que a mesma era corretora, porém teria ganhado cinco apartamentos para vender com um bom desconto, já que ele teria batido a meta. Ai, claro, minha prima, disse que Monica era sua amiga de infância, ai tive que confiar, não contei conversa, dei 2.200, depois quis outro e dei mais 2.200, um tio meu, também pegaria dois, onde também deu 4.400, uma sobrinha minha, também deu 2.200”.
“Porém, isso começou no final de novembro do ano passado, sendo que, a promessa de entrega, dos apartamentos seria agora em junho. Mas, todas as vezes, que queríamos falar com a tal da Vera pessoalmente, sempre tinha um empecilho, ou ela, estava viajando, ou estava doente, só conseguíamos falar com a vera, por telefone, já que a vera era a mesma Monica que também era a mesma outra amiga corretora. Então, Monica se passava por três pessoas, mas ontem (quinta-feira), ela se deu mal”.
“Como já tínhamos desconfiados, ligamos ontem (quinta) pra ela, mais ela disse que estava indo para Amélia Rodrigues para uma suposta casa dela, insistimos, Monica, tem uma pessoa que está com dinheiro e que também quer o apartamento. Ai, ela falou que estava na frente do Todo Dia, na Senhor dos Passos e que iria pegar um carro, mas falamos precisa não, você não está doente, vamos ai te pegar, já estamos chegando, ai chegamos, pegamos ela e demos uma carona até o residencial Central Parque, para que ela fizesse mais um negocio com outra pessoa”.
“Ela conversou, acertou, pegou a quantia de R$ 1.600. Depois, insistimos de falar com Vera, ela ia e desligava o telefone, ai pegamos ela na contradição e ai falamos, Monica, já era sua casa caiu, ai ela resolveu nos contar que tudo era um golpe, que não existia nenhuma vera e nem a outra amiga. Chamamos a polícia e deu no que deu”.
Outra vitima que também não quis ser identificada, contou para reportagem que, conhecia Monica há muito tempo. “Ela me fez a proposta achei interessante, ela tinha me dado garantia de que a suposta (Vera) amiga dela, era corretora e teria batido a meta. Daí, eu chamei minha prima e também sair falando para outras pessoas que a proposta de ter sua casa própria era excelente. Mas, não passou de um golpe, acabou retardando o meu sonho e o sonho de outras pessoas de ter a casa própria”, frisou a autônoma.

Além disso, verifique

Comerciante é assassinado em Ibicuí

Share this on WhatsApp O comerciante Dailton, conhecido como Careca do Pastel, foi assassinado em ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *