Home / Policial / Acusada de matar cunhado queimado pega mais de 11 anos de prisão

Acusada de matar cunhado queimado pega mais de 11 anos de prisão

Um júri popular aconteceu na manhã de terça-feira (11) no Fórum Desembargador Filinto Bastos, resultou por 4 votos a 3, na condenação a 11 anos e 6 meses de prisão, a feirante Marlete Santos Peixoto. Ela é acusada de matar o cunhado queimado com gasolina em abril do ano passado, em Feira de Santana.

A pena, que deverá ser cumprida em regime fechado e sem direito à recorrer em liberdade, foi aplicada pela juíza Márcia Simões Costa.
Entenda o Caso

Procurada pela polícia pelo homicídio do cunhado, que teve o corpo incendiado com gasolina, em abril deste ano, em Feira de Santana, Marlete Santos Peixoto, a Marla, de 31 anos, foi presa, na sexta-feira (5), por uma equipe da Delegacia Territorial (DT) de Iaçu, município distante 281 quilômetros de Salvador, onde ela estava escondida desde o crime.

Marlete teve a prisão preventiva solicitada à Justiça pelo delegado Gustavo Coutinho, titular da Delegacia de Homicídios (DH) de Feira, que investiga o caso. A polícia apurou que no dia 27 de abril de 2016, Marlete envolveu-se numa discussão com a vítima, identificada como Antônio Teodoro da Silva e, depois da briga, a mulher foi até um posto de combustíveis próximo e comprou um litro de gasolina.

Na volta para casa, jogou o líquido sobre o corpo do cunhado e ateou fogo com um fósforo. Antônio tentou apagar o incêndio correndo para o chuveiro, mas acabou com 40 por cento do corpo queimado, morrendo quatro dias depois no hospital.

Além disso, verifique

Jequié: Homem morre com golpe de facão; suspeito foi preso em flagrante

Share this on WhatsApp Um assassinato na noite do último sábado (15) quebrou a sequência ...

Deixe um Comentário