Home / Política / José de Arimateia debate Saúde Digestiva na ALBA

José de Arimateia debate Saúde Digestiva na ALBA

Um dia após a morte da blogueira, modelo e influenciadora digital, Nara Almeida, de apenas 24 anos, vítima de um tipo raro de câncer no estômago, o presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde e Institutos de Pesquisas Afins da Bahia e vice-presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Estadual, José de Arimateia (PRB-BA), realizou durante toda manhã, desta terça-feira (22), uma Audiência Pública pelo Dia Mundial da Saúde Digestiva, exaltado no próximo dia 29 de maio. A ocasião detalhou no Parlamento Baiano, a importância da prevenção, da correta e precoce interpretação dos sintomas e o rápido tratamento de doenças do aparelho digestivo, como também debateu a relevância de estilo de vida e hábitos saudáveis, com uma alimentação equilibrada e atividade física diária.

Entre os males mais comuns, estão azia, síndrome do intestino irritável, constipação intestinal, má digestão, mas o câncer gastrointestinal é classificado com o tipo de doença mais grave. Segundo informações da Sociedade Brasileira de Oncologia, o câncer é uma das principais causas de morte em âmbito mundial: a cada ano, 8,2 milhões de indivíduos vão à óbito em decorrência da enfermidade. A estimativa é que surgirão 3.910 novos casos de câncer gastrointestinal na Bahia, incluindo cólon e reto, estômago, cavidade oral e esôfago.

Preocupado, o proponente do ato disse que o caminho para a redução do índice de adoecimento populacional acontece também através de campanhas publicitárias, efetivação do Programa “Saúde na Escola” (PSE), estímulo e fortalecimento da agricultura de produtos orgânicos com redução de impostos e redução de preços para a licença. “Como contribuição para a prevenção e tratamento de doenças gastrointestinais, sou autor do Projeto de Lei 19.110/2011, que visa implantar na Rede Estadual de Saúde da Bahia o Programa de Enfrentamento da Obesidade Mórbida. Tenho trazido também à Assembleia muitas discussões sobre o assunto, após as quais tenho sempre levado encaminhamentos aos órgãos pertinentes, assim como sugestões de Projetos de Lei, na luta para a modificação do panorama atual sobre os males gastrointestinais”, explicou Arimateia.

A comunidade baiana presente foi completada com informações sobre a prevenção da doença e dúvidas esclarecidas através da palestra intitulada “Prevenção do Câncer Gastrointestinal: O que fazer?”, realizada pelo presidente da Associação de Medicina Baiana (ABM), professor da Clínica Cirúrgica da Unifacs e presidente da Sociedade Brasileira de Cancerologia, Robson Moura. Ele começou a sua fala ressaltando que 15% do câncer tem relação direta com a genética e hereditária e 85% com hábitos de vida, prevenção e a escolha de manter-se saudável, desde a infância. Para o especialista, aproximadamente 30% das pessoas no mundo terão câncer até os 80 anos de idade. “O cigarro sozinho é a maior causa de morte no mundo e o sedentarismo ocupa o segundo lugar nas causas de câncer, lembrando que as mulheres que fazem atividade física diminui bastante o risco de câncer de mama. Vale ressaltar ainda o papel importante da boa alimentação, afinal quanto mais obesos mais risco nós teremos, especialmente no trato gástrico, assunto abordado aqui hoje”, advertiu Robson.

Também compuseram a mesa da Audiência Pública, o presidente da Comissão de Saúde e Saneamento da ALBA, Alex da Piatã (PSD) e o coordenador de Vigilância de Saúde Ambiental da Prefeitura Municipal de Salvador, Lorêncio Ricardo.

 

Além disso, verifique

Política: Especialistas preveem 2º turno com Bolsonaro e Haddad

Share this on WhatsApp Especialistas consultados pelo site Bocão News acreditam que o mais provável ...

Deixe um Comentário