Home / Brasil e Mundo / Aluno suspeito de matar coordenador de escola em Valparaíso de Goiás é apreendido e diz que teve ‘momento de fúria’

Aluno suspeito de matar coordenador de escola em Valparaíso de Goiás é apreendido e diz que teve ‘momento de fúria’

A Polícia Civil apreendeu nesta quarta-feira (1º) o estudante de 17 anos suspeito de matar um coordenador da Escola Estadual Céu Azul, em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. Segundo a investigação, Júlio Cesar Barroso de Sousa, de 41 anos, foi morto após uma discussão no colégio.

“O menor alega que foi um momento de fúria, com a professora e depois o professor, mas não tem justificativa nenhuma. Foi um ato covarde”, disse o delegado regional, Rodrigo Mendes.

G1 não conseguiu localizar a defesa do adolescente até a última atualização desta reportagem.

O adolescente fugiu após o crime, que aconteceu na terça-feira (30). Segundo Mendes, o aluno foi apreendido no início desta tarde, na casa de um parente em Novo Gama, a cerca de 10 km de distância de Valparaíso de Goiás.

“A própria família não coaduna com o comportamento do menor. Após negociações entre a Polícia Civil e a família, nós nos deslocamos até essa residência. Ele estava escondido numa árvore, nos fundos da residência, e acabou se entregando”, disse o delegado.

Aluno suspeito de matar coordenador de escola em Valparaíso de Goiás é apreendido — Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Morte em colégio

O delegado Rafael Abrão, que é o responsável pelo caso, disse que, horas antes do homicídio, o suspeito teve uma discussão com uma professora por assuntos disciplinares. Júlio César, então, interveio, e afirmou que iria transferir o adolescente, que o ameaçou. No período da tarde, o adolescente voltou à escola e atirou.

“Este aluno chegou a ofender verbalmente a professora e o coordenador interveio na discussão e também começou uma discussão. Foi quando o coordenador disse que ia transferi-lo de escola. Nesse momento, o aluno virou para ele e disse: ‘O senhor pode até me transferir de escola, mas você vai pagar por isso’. Mais tarde esse aluno retornou para escola, já armado”, explica Rafael.

Além disso, verifique

Barbárie: Mãe é presa em flagrante após matar filha de dois anos a facadas

Share this on WhatsApp A madrugada desta quinta-feira (13/02) foi marcada por uma barbárie na ...

Deixe um Comentário