Home / Destaque / Mais de 2000 pessoas terão que sair de suas casas após rompimento de barragem

Mais de 2000 pessoas terão que sair de suas casas após rompimento de barragem

Segundo o governo do estado, são 320 desabrigados e 2080 desalojados

Mais de 2000 pessoas terão que sair de suas casas, após o rompimento da barragem de Quati, no município de Pedro Alexandre, a cerca de 435 quilômetros de Salvador. O incidente também afetou, com mais impacto, a cidade vizinha Coronel João Sá. Segundo o governo do estado, são 320 desabrigados e 2080 desalojados.

De acordo com o governo do estado, ao todo 2400 moradores serão obrigados a deixar os imóveis. “Foi feito o diagnóstico que algumas ruas foram construídas casas em lugares impróprios, segundo a norma técnica, porque estão muito próximas à cota do rio, portanto, elas têm que ser remanejadas pra ir pra uma cota mais elevada e sair do risco de alagamento, quando tiver chuva forte”, explicou o governador do estado, Rui Costa (PT), durante visita a Coronel João Sá.

Ainda conforme o governo, essas pessoas têm a possibilidade de ser cadastradas pelo estado para receberem o auxílio-moradia, enquanto novas casas são construídas em outras localidades.”O ideal é tirar todas que estão próximas à cota do rio, construir novas casas pra todos. Não só as casas estruturalmente comprometidas, mas que estão dentro da cota de segurança do rio”, disse o chefe do executivo estadual.

Uma pessoa é considerada desalojada quando é obrigada a abandonar temporária ou definitivamente sua habitação, em função de evacuações preventivas, destruição ou avaria grave, decorrentes do desastre, e que, não necessariamente, carece de abrigo provido pelo poder público.

Já o desabrigado se refere aquele cuja habitação foi afetada por dano ou ameaça de dano e que necessita de abrigo provido pelo governo.

Além disso, verifique

Após autópsia, suspeita de suicídio é descartada e família diz que mulher pode ter sido vítima de aneurisma

Share this on WhatsApp Um aneurisma cerebral. Esta pode ter sido a causa da morte ...

Deixe um Comentário