Home / Destaque / Polícia Federal deflagra operação contra fraude no sistema previdenciário na Bahia

Polícia Federal deflagra operação contra fraude no sistema previdenciário na Bahia

Preso em Salvador o homem considerado um dos maiores fradadores do INSS

Em em ação conjunta com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia e integrantes da força-tarefa previdenciária, a Polícia Federal deflagrou na madrugada desta quarta-feira (09) a Operação Caduceu na Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco, contra uma quadrilha que fraudava benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Na capital baiana a ação foi iniciada pouco depois das 04h da manhã, com equipes direcionadas a diversos pontos da cidade. Um dos alvos foi um apartamento no quinto andar, do edifício Morada dos Bosques, no bairro da Barra.


Estão sendo cumpridos 15 mandados judiciais, sendo três de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão, em Salvador e Camaçari, na Bahia, e em Aracaju, Sergipe. O prejuízo estimado aos cofres púbicos supera os sete milhões de reais, relativos a pelo menos 140 benefícios com constatação de fraude, números estes que, com o avançar das investigações, poderão se revelar muito superiores. No imóvel da Barra a Policia Federal prende um homem, sem identidade informada ainda, considerado um dos maiores fraudadores do INSS, que vinha atuando desde 1980. 


Durante a investigação ficou comprovado que as fraudes eram executadas em dois momentos. O primeiro deles com a criação de vínculos empregatícios fictícios, inseridos no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) por meio de GFIP’s extemporâneas, para comprovação da qualidade de segurado. O segundo momento dava-se com o uso de documentos médicos falsos com o objetivo de simular patologias para obtenção de benefícios previdenciários, em especial o auxílio-doença e a aposentadoria por invalidez.


Os envolvidos responderão por diversos crimes, dentre eles integrar organização criminosa, estelionato previdenciário, uso de documento falso, falsidade ideológica e falsificação de documento público, com penas que, se somadas, podem chegar a mais de 30 anos de prisão.

Além disso, verifique

Hidroplastik: Venha conhecer a empresa forte em saneamento em Itabuna

Share this on WhatsApp Pensando em construir ou reformar, não pense duas vezes venha na ...

Deixe um Comentário