Home / Educação e Cultura / Mulheres tiram maioria das notas máximas na redação do Enem 2019

Mulheres tiram maioria das notas máximas na redação do Enem 2019

A nota do Enem foi liberada aos alunos pelo INEP na última sexta-feira (17) e o assunto mais comentado foi a nota das redações. Este ano foram 53 alunos com nota máxima, sendo 32 alunas mulheres.

O tema para o texto argumentativo deste ano foi a “Democratização ao acesso do cinema no Brasil”, o que deixou muito alunos e professores surpresos, como foi o caso de Nayra Delany de Amorim Alves, a única mulher que conseguiu a nota máxima no estado do Rio Grande do Norte.

“Eu sou muito ansiosa. Antes de sair a nota do enem tava numa tristeza, não queria sair de casa, chorando direto, preocupada. No dia que saiu eu estava em prova na autoescola, abri o celular, vi a nota e a ficha não caiu de jeito nenhum” conta Nayra, aluna do Farias Brito, de Fortaleza.

Na edição anterior da prova, a porcentagem de mulheres com nota mil na redação do ENEM foi ainda maior. Segundo dados do INEP, órgão responsável pelo exame, das 55 provas “perfeitas”, 42 foram escritas por mulheres, ou seja, uma taxa 76%.

Como representante dessas 32 mulheres, Nayra conta que se sentiu privilegiada. “O fato da maioria das redações nota mil terem sido escritas por mulher me deixa muito orgulhosa, principalmente por eu ter sido a única do meu estado, Rio Grande do Norte. Foram três notas mil e eu fui a única mulher”. 

Nayra, 18 anos e redação Mil

Nayra, 18 anos e redação Mil

Arquivo pessoal

Para a estudante, as notas mostram a determinação das mulheres em lutar pelo avanço dos espaços femininos, que ainda é visto com preconceito.“Esse resultado no ENEM mostra um engajamento, um avanço e uma determinação por parte das mulheres a correr atrás do que elas querem em busca de uma faculdade, uma vaga. Eu fiquei extremamente honrada em poder representar as meninas. Antigamente só quem frequentava as escolas eram os homens e graças a Deus isso mudou e hoje as mulheres têm sim conquistados eu espaço”. 

Preparação

Nayra conta que nem sempre teve essa aptidão para redação, sofria muito com a disciplina durante a escola. A estudante, de 18 anos, que presta para medicina, percebeu no cursinho que só com muito treino é possível ir bem na temida redação do ENEM. “Toda semana, independente do que acontecesse eu tinha que fazer uma redação. Eu não me sentia segura em relação ao temas então tentava abarcar o máximo de possibilidades que fosse possível”, afirma.

Além de fazer ao menos uma redação por semana, a estudante adotou alguma dicas que foram muito importantes na hora da prova. Para onde fosse, ela levava um caderno de anotações com vários temas e dicas sobre o que falar na redação. “Se o professor fala-se sobre cadeira, eu ia procurar coisa sobre a cadeira e fazer uma redação sobre ela”

Para o professor Giba Alvarez, diretor presidente da fundação Polisaber desde 2009, a redação funciona como uma fórmula, mas que “além da parte técnica, é essencial que o aluno tenha a capacidade de analisar o mundo a seu redor. O enem exige um leitor crítico e que consiga entender o mundo que ele vive e escrever argumentar sobre ele”.

Sabendo disso, Nayra fez o esforço de se manter atualizada o ano todo. Livros, séries, jornais e filmes fizeram parte do ano de estudo para criar um arcabouço de cultura disponível na hora da prova, tudo anotado em seu caderno separado por temas.

O professor destaca que “a leitura é essencial. Não só de notícias, mas de livros mais aprofundados, para que o aluno crie um repertório cultural e leitura crítica, afinal, ou seja, transformar a informação em conhecimento e análise. Tem um ditado que diz que quem escreve bem “que, lê muito, escreve bem”, e isso é verdade.  por taboola Links promovidos RECOMENDADAS PARA VOCÊEste é o jogo de estratégia mais viciante da Primeira Guerra Mundial? Registre-se e jogue Supremacy 1914 agora de gratuitamente!Supremacy 1914 | Bytro LabsCabelo hidratado: 7 máscaras para recuperar fios danificados no verãoAmazonHomem que fugiu de Alcatraz manda carta ao FBI depois de estar livre por 50 anosHolaGenteO jogo mais viciante do ano!Forge of Empires – Jogo Online GrátisEra uma vez uma estrela linda, agora é uma horrível criaturaWeight Loss GrooveNovo comparador encontra os voos mais baratos em segundosJetcost.com.brGinástica em casa: 7 acessórios para entrar em forma em 2020AmazonNovo amplificador de wi-fi de que todos no Brasil estão falandoWifi UltraBoostMG é o Estado com maior número de redações nota 1.000 no Enem 2019O segredo para comprar na Americanas que as pessoas não sabemCuponomiaOnde Goleiro Bruno mora aos 34 anos é de cortar o coraçãoFinance NancyMochila escolar: 10 modelos para conquistar a criançadaAmazonPlayvolume00:00/00:40R7 – NotíciasTruvidfullScreen

mais lidas

Foguetes atingem área próxima da embaixada dos EUA em BagdáPlacas padrão Mercosul serão obrigatórias a partir de 31 de janeiroIrmã de Neymar está grávida de GabigolMPF pede suspensão do Sisu até que falhas do Enem sejamLula ainda vê no espelho um reizinho do BrasilLaboratório faz recall de ranitidina, usada para úlcera gástricaMulher diz ser filha de Silvio Santos e pede exame de DNA na Justiça

    • +
    MPF pede suspensão do Sisu até que falhas do Enem sejam solucionadasInscrições do Sisu estão programadas para esta terça-feiraSérgio Castro/Estadão ConteúdoA PFDC (Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão), órgão vinculado ao MPF (Ministério Público Federal), encaminhou nesta segunda-feira (20) ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, ofício no qual solicita que a abertura das inscrições para o Sisu(Sistema de Seleção Unificada) seja suspensa até que as falhas ocorridas no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2019 sejam solucionadas.O pedido busca evitar que as inconsistências na correção do Enem, já admitidas pelo MEC, venham a prejudicar milhares de estudantes que participarão do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), cujas inscrições foram anunciadas pela pasta para terem início amanhã (21). O Sisu utiliza resultados do Exame Nacional do Ensino Médio para o acesso dos estudantes a instituições públicas de ensino superior de todo país.Leia mais: Mulheres tiram maioria das notas 1.000 na redação do EnemAlém da solicitação ao MEC, a PFDC também pediu ao Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) que informe, em até 24 horas, os motivos que geraram as inconsistências na correção das provas do Enem.As notas individuais das 3.935.237 pessoas que realizam o Exame Nacional do Ensino Médio 2019 foram anunciadas pelo Inep na última sexta-feira (17). No sábado, começaram a surgir relatos de estudantes questionando os resultados disponibilizados pelo site do Instituto.Com o volume de queixas, o Ministério da Educação admitiu falha em parte das provas corrigidas e anunciou que os alunos teriam até as 10h desta segunda-feira (20) para comunicar à pasta problemas na correção do exame.CONTINUAR LENDO
    • +
    Etecs divulgam primeira lista de aprovados no VestibulinhoMatrículas acontecem amanhã e quarta-feira (22)Gastão Guedes/DivulgaçãoOs vestibulandos que fizeram o processo seletivo das Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) para o primeiro semestre de 2020 podem consultar a primeira lista dos convocados, afixada somente na unidade em que desejam estudar. As matrículas dos selecionados vão de amanhã (21) a quarta-feira (22).A relação traz quem se inscreveu no Ensino Médio em todos os seus formatos, incluindo Ensino Técnico Integrado ao Médio (Etim) e Novotec Integrado; no primeiro termo do Ensino Técnico Integrado ao Médio na modalidade EJA; no primeiro módulo do Ensino Técnico (presencial, semipresencial e online); no processo de avaliação e certificação de competências para acesso às vagas remanescentes do segundo módulo para cursos técnicos e à segunda série do Ensino Médio; e para os cursos de Especialização.Calendário e documentos para matrículaOs convocados em primeira lista devem fazer a matrícula no horário definido pela unidade de ensino, nos dias 21 e 22 de janeiro. Nos dias 23 e 24 de janeiro, acontece a divulgação e matrícula dos convocados da segunda lista. Caso as vagas não sejam preenchidas após a segunda chamada, outra lista deverá ser divulgada na Etec. Cabe ao candidato comparecer na unidade em que pretende estudar para acompanhar a convocação.Os documentos para matrícula variam de acordo com curso pretendido. Para consultar, acesse o site oficial. Outras informações pelos telefones (11) 3471-4071 (Capital e Grande São Paulo) e 0800-772-2829 (demais localidades).CONTINUAR LENDO
    • +
    Inep afirma que erro em 6 mil notas já foi corrigido e Sisu abre terçaO presidente do Inep, Alexandre Lopes, apresentou balanço da revisãoLUIS FORTES/MEC/DivulgaçãoO Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira)identificou inconsistências nas notas de 5.974 participantes do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2019, o que representa 0,15% do total de presentes (3,9 milhões).Os resultados foram atualizados na tarde desta segunda-feira (20), na Página do Participante e no aplicativo do Enem. Com isso, a abertura do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) está confirmada para esta terça-feira (21), e o prazo para inscrição será estendido até o próximo domingo (26). O resultado do Sisu sairá no dia 28.Leia também: Ministro diz ter identificado erro em 6 mil provas e Sisu abre terça Os casos se concentram em quatro municípios: Viçosa, Ituiutaba e Iturama, em Minas Gerais; e Alagoinhas, na Bahia. A discrepância entre o número de acertos e a nota divulgada inicialmente é consequência de uma associação equivocada entre a cor do Caderno de Questões e o gabarito correspondente. Não houve alteração nas notas da redação.O presidente do Inep, Alexandre Lopes, apresentou um balanço do processo de revisão durante coletiva de imprensa na sede da autarquia, em Brasília. “Ao tomar conhecimento da inconsistência, atuamos com transparência e agilidade. Acionamos, imediatamente, a gráfica e o consórcio aplicador para identificação da origem do ocorrido. Montamos uma força-tarefa para que todas as providências fossem tomadas sem prejuízo a qualquer participante e ao cronograma do Sisu”, afirmou.Força-tarefaO Inep teve conhecimento da inconsistência no mesmo dia em que divulgou os resultados, segundo assessoria de imprensa. Já na noite de sexta-feira (17), foi instaurada uma força-tarefa com servidores e colaboradores do Inep, do consórcio aplicador e da gráfica. Cerca de 300 pessoas atuaram no sábado e no domingo para revisão da base de dados, seguindo processos e parâmetros estatísticos.Além da força-tarefa, foi criado um e-mail (enem2019@inep.gov.br) para registro de demandas por revisão das notas, que ficou disponível durante todo o fim de semana, até 10h desta segunda, e contabilizou cerca de 172 mil mensagens. O Inep recebeu, ainda, manifestações pelo telefone 0800 616161. Todas as provas dos 3,9 milhões de participantes foram analisadas.CorreçãoA Teoria de Resposta ao Item (TRI) permite que edições diferentes do exame sejam comparáveis. Nessa metodologia, consagrada mundialmente e adotada pelo Enem desde 2009, o cálculo das notas não é feito pela simples soma do número de questões acertadas, mas existe uma relação entre o número de acertos e a nota calculada. A TRI mede a coerência das respostas. Se o participante acerta uma questão que exige conhecimento complexo, é esperado que ele acerte questões mais fáceis também.A TRI determina os parâmetros que medem o conhecimento do participante em cada item: discriminação (o que sabe e o que não sabe), dificuldade e acerto casual. Esses parâmetros são obtidos durante a etapa de pré-teste dos itens. Depois da aplicação do exame, é feita a validação dos parâmetros fixados no pré-teste. Nessa análise, o Inep utiliza uma amostra de resultados, que, em 2019, não foi impactada pelas inconsistências ocorridas.RedaçãoA TRI não é utilizada para a correção da redação. Os textos sem identificação são avaliados por dois professores em uma plataforma on-line, sem que um saiba a nota atribuída pelo outro. Se a discrepância das notas for superior a 100 pontos no total, ou 80 pontos em uma das cinco competências avaliadas, um terceiro professor faz a correção. A nota final da redação é a média aritmética das duas notas totais que mais se aproximam. Esse modelo de correção da redação, portanto, já pressupõe uma revisão entre notas muito diferentes.CONTINUAR LENDO
    • +
    EAD: Univesp divulga resultado do vestibular 2020Aulas acontecem em Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA)Reprodução/FacebookA Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo) divulgounesta segunda-feira (20), as listas dos aprovados nos cursos de licenciatura e de computação do vestibular anual 2020. As matrículas da primeira chamada serão realizadas em 27 e 28 de janeiro.As vagas são destinadas a mais de 300 municípios, no maior processo seletivo em extensão territorial e número de vagas gratuitas do ensino superior paulista. São  seis cursos, com duas áreas básicas. No eixo das licenciaturas, estão cursos de  Letras, Matemática e Pedagogia, enquanto o eixo de computação oferece  Bacharelado em Tecnologia da Informação (BTI), Bacharelado em Ciência de Dados e Engenharia de Computação.Leia mais: Ensino a distância vale a pena? É mais fácil? Entenda como funcionaCursosOs cursos, totalmente gratuitos, são realizados em Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), plataforma online na qual os estudantes desenvolvem atividades acadêmicas, que incluem assistir a videoaulas, acessar material didático, bibliotecas digitais e tirar dúvidas do conteúdo com tutores e facilitadores. Já os polos são espaços físicos, onde os alunos contam com infraestrutura (computadores, impressoras e acesso à internet) e realizam atividades como provas e discussões em grupo.No local, também podem ser solicitados serviços de secretaria acadêmica e o esclarecimento de dúvidas. Por ser uma universidade pública, todas as videoaulas também podem ser acessadas pelo canal de YouTubeCronograma do vestibular da Univesp:•         Matrícula 1ª chamada: 27/01 a 28/01/2020
    •         Matrícula 2ª chamada: 03/02/2020 a 04/02/2020
    •         Matrícula 3ª chamada: 10/02/2020 a 11/02/2020
    •         Início do período letivo: fevereiro de 2020CONTINUAR LENDO
    • +
    Ministro diz ter identificado erro em 6 mil provas e Sisu abre terçaO ministro da Educação, Abraham WeintraubWilson Dias/Agência Brasil
    O ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou nesta segunda-feira (20) que a falha de correção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) atingiu 6 mil provas e reforçou que o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) abrirá nesta terça-feira (21), conforme previsto inicialmente.A reportagem apurou que mais de 75 mil candidatos pediram a recorreção da prova e que todos os casos foram analisados, mas os erros só foram constatados para 6 mil pessoas.O anúncio foi feito pelo ministro na tarde desta segunda em sua conta do Twitter. “Ninguém será prejudicado! O Sisu abrirá amanhã e terá mais dois dias além do previsto, ou seja, vai até domingo. Novamente, pedimos desculpas pelo susto”, disse Weintraub.Servidores do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) disseram ter encontrado mais de um tipo de falha na correção. Inicialmente, o governo disse que o problema ocorreu por erro na identificação dos cartões de resposta dos candidatos e da respectiva cor das provas que fizeram.A falha teria ocorrido na gráfica, a empresa Valid: os arquivos com essas informações foram repassadas ao Inep com divergências. Ou seja, o aluno fez a prova de uma cor, mas a nota foi corrigida como se fosse de outra.Segundo os servidores também houve problema com a utilização de um cartão de respostas reserva. Eles afirmam que essas falhas poderiam ter sido identificadas antes da divulgação das notas.
     CONTINUAR LENDO

x

Além disso, verifique

Uesc é incluída entre as melhores universidades do mundo

Share this on WhatsApp A Uesc, Universidade Estadual de Santa Cruz, está novamente incluída nos ...

Deixe um Comentário