Home / Brasil e Mundo / Na UFPB: vídeo de suposta professora ensinando jovens a colocarem camisinha com a boca em brinquedo erótico viraliza nas redes sociais

Na UFPB: vídeo de suposta professora ensinando jovens a colocarem camisinha com a boca em brinquedo erótico viraliza nas redes sociais

​https://m.youtube.com/watch?v=toqgPX9js2M

Um vídeo compartilhado nas redes sociais que mostra uma suposta professora da Universidade Federal da Paraíba ensinando alunos a como inserirem uma camisinha usando apenas a boca, em um penis artificial, segurado por um aluno, viralizou nas redes sociais na noite dessa terça-feira (05) e vem causando polêmica.Anuncie

Os comentários são divididos.

Uma parte, mais tradicional, acredita que aquele tipo de ensinamento não é o mais correto para um professor repassar, sobretudo da maneira como a suposta professora realizou toda a encenação. Ela coloca o preservativo na boca, se agacha e depois veste todo o brinquedo erótico usando apenas a boca, enquanto um jovem segura o objeto artificial.

Já outros consideram que toda forma de ensinamento sobre como se prevenir com preservativos é válida.

Ainda não se sabe se quando o vídeo foi gravado.

ASSISTA E DÊ SUA OPINIÃO

Além disso, verifique

Morre aos 98 anos a atriz Eva Todor, no Rio

Share this on WhatsApp​ A atriz Eva Todor morreu na manhã deste domingo (10), aos ...

um comentário

  1. Vale ressaltar que isto ocorreu em uma aula ministrada sobre DST’ para adultos no ensino Superior e não para crianças no ensino médio. Uma professora competentissima . Punição merecia para o aluno que publicou em rede mesmo por que este não está na área certa. Pra começar não sabe o significado de ser ético e o que ela nada mais fez foi ensinar a esses futuros enfermeiros uma forama da parceira incentivar o parceiro a usar camisinha , Não é esta nossa função enquanto profissionais de Saúde, reduzir o índice de transmissão de DST’s? Sou enfermeira e uma das melhores professoras que tive comcerteza foi ela. Sou ex aluna . A Ela meus parabéns e muito obrigada por ter contribuído com minha formação. Repito, isto ocorreu com futuros profissionais de Saúde “Nível superior” Não para crianças no ensino fundamental. Muito distorcida as reportagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *