Home / Policial / Caminhadas em Itabuna cobram que “viúva negra” vá a júri popular

Caminhadas em Itabuna cobram que “viúva negra” vá a júri popular


Nesta tarde, véspera de uma audiência de custódia com a “viúva negra” Wane Brenda Gonçalves de Oliveira, serão realizadas duas caminhadas cobrando que vá a júri popular. Uma das manifestações sairá do bairro Califórnia; a outra, do Jardim do Ó. Presa desde o dia 11 de junho, ela é acusada de ter matado dois namorados, envenenados com chubinho.
Segundo a polícia, a primeira vítima foi Edvaldo Araújo Alves, que passou mal dia 16 de abril de 2017 e foi levado pela própria Wane Brenda, com quem vivia há um ano, até o Hospital de Base. Ele estava pálido, se contorcia e morreu assim que chegou à unidade.
Passado pouco tempo, Wane Brenda começou a namorar com Evandro Bomfim de Sousa. Ele passou mal ao ingerir um remédio dado por Brenda, em 12 de novembro do ano passado, sete meses depois da morte de Edvaldo.
Foi levado para o pronto-atendimento do Hospital Calixto Midlej Filho, vomitando e suando. O médico constatou que eram sintomas de envenenamento e fez uma lavagem estomacal. O rapaz foi para o CTI (Centro de Terapia Intensiva) e, quatro dias depois, já no apartamento, sofreu uma parada cardíaca.
A equipe médica tentou reanimá-lo e colocou uma sonda gástrica, “por onde saía um material escuro parecido com chumbinho”. Quando voltou ao CTI, a morte cerebral dele foi confirmada dia 28 de novembro. O coração dele parou em 03 de dezembro e o teste toxicológico mencionou que Evandro tinha sido vítima de envenenamento por chumbinho.
Wane Brenda Gonçalves de Oliveira era tida como ciumenta e possessiva. Fonte: Diário Bahia

Além disso, verifique

Homem mata sogra em Vila Canária; filha da vítima foi a mentora do crime

Share this on WhatsApp O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) apresentou Sidinei ...

Deixe um Comentário